Palavras ao Vento Literatura

domingo, 17 de julho de 2016

Ponto Final

Inocências rompidas
  Pelas mentes violentas
Sobrepõem insanos
Com atitudes sangrentas
Caluniar nossas almas
Agora, acovardadas;
Diante de ações catastróficas
Ou feridas sociais purulentas.

O tempo passa
E nada muda.

E mais um inverno
Continua o inferno.

E mais um verão
Mais corpos ao chão.

Primavera... Lindas flores;
Outono... Qual a graça?

Que sociedade!
Que desgraça!

Onde está o ponto final?


Texto: Roberto Mello
Imagem: Unsplash